sábado, 16 de junho de 2018

FIGUEIRA DA FOZ: DA CASA QUE ME SEPARA DA INFÂNCIA


GRAÇA PIRES


Da casa que me separa da infância
avista-se o lugar onde as águas
mais espessas do do rio se juntam ao mar.
A foz. A ondulação crescente
desafiando as areias.
As marés tão altas que faziam brilhar
os peixes e assinalavam, no farol
o lugar onde as gaivotas
podiam começar a enlouquecer.
Era aí a casa que me separa da infância.





sexta-feira, 8 de junho de 2018

NÃO SEI (AINDA...)



Ainda que caminhasse ao teu lado
não saberia como falar-lhe
sobre aquilo que sinto.
Distância intransponível
parece existir entre nós
e eu não sei,
me permita,
como explicar tanta proximidade
e tanta distância,
tanto desejo e tanta frieza,
tanto amor
e tanta tristeza...



domingo, 3 de junho de 2018

A MAGIA de BELCHIOR...





Ora direis ouvir estrelas, certo.
Perdeste o senso. Eu vos direi,
no entanto:
enquanto houver espaço, corpo,
tempo,
e algum modo de dizer não,
eu canto...



terça-feira, 29 de maio de 2018

VIOLETA C. RANGEL - POETA ESPANHOLA



"O fumo, os cafés, o gajo que te traz de madrugada,
aquele parceiro que escapou, este que vem acordar-te,
as carícias, a coragem, uma manhã com Rimbaud...
Se o que ajuda a viver, o verdadeiro, custa quase nada
... Por que é tão alto o preço da vida?"




quinta-feira, 24 de maio de 2018

QUE TAL VOCÊ?



todo encolhido, sem mesmo um sorriso,
lá vem a segunda feira de novo.
"eu não mereço",
me digo, "tudo de novo"!
otimismo zero,
esperança: o mesmo otimismo ao quadrado...
mas você ligou!
mas você falou!
e o sol cresceu, coração
aqueceu...
tão pouco preciso,
nem tanto juízo,
um pouco de aventura
outro tanto de loucura, afinal:
que tal só eu e você?



domingo, 20 de maio de 2018

OLGA SÁNCHEZ GUEVARA - POETA CUBANA



A sala iluminada. Lá fora, o frio; e no jardim a geada
ressecou as rosas.

Pela janela, o monte coroado de neve: do outro lado é a
Alemanha, dizem meus amigos.

Eu, criatura da ilha, trato de compreender.







terça-feira, 15 de maio de 2018

DISTÂNCIA. PRESENÇA!



Como deixar de amar quem me toca o
coração, sem importar distâncias? As
palavras, belas, poéticas, me encantam.
Paixão nascida das letras. Mesmo
idioma, países distantes.
Mas o amor não conta quilômetros,
nem oceanos, nem tempo algum.
Poemas tocam a pele. E nada, nada
pode esconder sentimentos.
Eu também, toco você.
Mesmo que não
percebas...




segunda-feira, 14 de maio de 2018

APENAS




Ah! Como perdido segue o amor em
minha vida...

Ah! Como o sorriso parece me punir
e se esconder...

Mas que importância tem esse
sentimento?
Amor?

Quase nenhum.
Quase nada.

Apenas tudo!!!




sábado, 12 de maio de 2018

ABRIL - HILDE DOMIN




O mundo tem cheiro doce
de ontem.
Perfumes são duradouros.

Tu abres a janela
Todas as primaveras
entram com esta.

Primavera que é mais
que folhas verdes.
Um beijo contém todos os beijos.

Sempre esse liso brilhante
céu sobre a cidade,
na qual as ruas fluem.

Tu sabes, o inverno
e a dor
não são o que mata.

O ar hoje tem cheiro doce
de ontem-
Doce que cheira a hoje.




quarta-feira, 2 de maio de 2018




ANA  CRISTINA  CÉSAR  (INESQUECÍVEL)




Tenho uma folha branca

e limpa à minha espera:
Mudo convite.

Tenho uma cama branca

e limpa à minha espera:
Mudo convite.

Tenho uma vida branca

e limpa à minha espera.