terça-feira, 11 de novembro de 2014

Descaminhos



Já não sinto que minhas
pegadas,
como antigamente,
trilham caminhos sonhados...

Como nunca,
meus pés se embaralham e
meus passos,
confusos,
teimam em se desencontrar!





Ilustração obtida em poesiacaminho.blogspot.com

3 comentários:

Ana Litoral disse...

Mesmo confuso ou com passos desencontrados um sonhador sempre encontrará o caminho, pois sua alma é livre!

Beijo

Graça Pires disse...

Os desencontros do mundo interior são os que mais nos assustam. Ninguém pode decifrar os desertos imensos que nos cercam...
Muito belo. Um beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

estados de alma.
muito curto e muito completo este poema.
gostei!
:)