sábado, 26 de dezembro de 2015

ADRIANA VERSIANI



Sinto falta de você que não existe.
Dedico esses versos a você que não existe.
Invento uma história para você que não existe.
Bebo, como, danço, sofro por você que não existe.
Mordo a boca, molho os lábios, tremo, enquanto
sonho
com você que não existe.




4 comentários:

brisonmattos disse...

existo sim

Valéria disse...

É estranho, mas, às vezes acontece.
Um 2016 com saúde, paz e a realização de todos os sonhos.
Abs
Valéria

Ly disse...

um sussurro de bom ano

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Antônio! Passando para te cumprimentar e apreciar mais uma das tuas belas criações. Às vezes o desejo cria fantasias.

Abraços,

Furtado.