quarta-feira, 2 de novembro de 2016

TUA, NOSSA VOZ






recupera em mim
o dom da
palavra...

fale tuas verdades
mais tenras,
rabisque um poema
ou
zombe de mim...

só não quero,
apelo,
não se cale...

enfim !




4 comentários:

Unknown disse...

Nossa voz nunca há de se calar,mesmo em silêncio fala a linguagem do nosso amor.
Beijos meu amor.
Joelma

Pedro Luso disse...

Gostei do seu poema, Alfredo.Um ótimo poema. Parabéns.
Grande abraço. Pedro.

Maria Rodrigues disse...

E a falar todos nos entendemos.
Belíssimo poema
Um abraço
Maria

Graça Pires disse...

Falar, dizer, mesmo quando só se ouve o silêncio... Gostei muito do poema.
Uma boa semana, meu Amigo.
Beijos.