sexta-feira, 25 de novembro de 2016

O QUE BUSCO








o que busco, incessantemente,
encontra-se, provavelmente,
no lado oculto da lua...
ou nas últimas reservas
florestais do continente
africano...
se não, talvez, durma num vulcão
inativo, prestes a entrar
em erupção...
o que busco pode estar
no fundo do oceano pacífico
ou, com toda a certeza,
dentro do teu coração,

que é onde mora o meu!






5 comentários:

Unknown disse...

Eu já não busco , pois em ti encontrei o que sou ,encontrei todas as minhas esperanças que julgava não mais existir.
Em vc encontrei amor.
Te amo
Beijos
Joelma

brisonmattos disse...

lindo!

Graça Pires disse...

O que desejamos, por vezes está tão perto que só o coração vê... Gostei do poema.
Uma boa semana.
Beijos.

Valéria disse...

Rangel,
se busco, estou vivo.
Lindo!
Valéria

John L.S. disse...

Tem uma quebra singular no início do poema. Muito bom. O final ficou para lá do século dezoito.