segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Quando foi mesmo?

Quando foi que pedistes que eu,
sem receio,
expusesse minhas sortes,
minhas dores?

Quando foi que pedistes,
que eu,
corajoso,
gritasse teu nome,
bem alto,
completo?

Nunca,
talvez!

Porque não gritei,
nem me expus.

Porque o tempo se foi...
E você, também...


Ilustração: cedrorosaaclimacao

28 comentários:

Júlio Castellain disse...

...
Beleza de letrinhas...
Parabéns pelo espaço!
Abraço.
...

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Rangel! Passando para apreciar mais uma de tuas belas criações.

Belo poema. Muito profundo.

Abraços,

Furtado.

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

As vezes o silencio não é a melhor resposta.
Mesmo que não haja perguntas.

Abraço!

Sonia Schmorantz disse...

O tempo se esvai, as pessoas se vão, e muitas vezes sem nunca terem dito o que realmente queriam dizer...Muito bom o poema!
abraço

Valéria disse...

Parabéns, Poeta.
Mais um belo poema... conhecedor da alma humana.
"Quando foi mesmo?" - Poema sério e profundo... sabe pq?
Pq nós não somos honestos com a pessoa mais importante da nossa vida: nós mesmos...
Novamente, parabéns!

Graça Pereira disse...

Desencontros...acontecem! Um não pergunta, outro não pede...e o amor se perde levado pelo vento.
Beijo
Graça

M. Nilza disse...

Oi, Rangel!

Belos versos. A ida às vezes é complicada até para transcrever né?

Beijos

Anne disse...

"Porque o tempo se foi e voce, tbm..."

Pois... Volta que o mundo e a vida te espera. :-)

Beijao de Montevidéu

Mline disse...

Nossa!!!!quanta intensidade....
Lindo

Triste Flor disse...

LIndo blog,lindo poema, prabéns, bjus

neli araujo disse...

Muito lindo poema, Rangel!

Então, grite e se exponha...quem sabe ela volta pra ti... ainda que o tempo não volte...

bjs

Neli

Lu Nogfer disse...

Nao espere que te peçam ou impeçam o teu grito..No ímpeto do impedimento nao culpe o tempo.Nao o veja como um inimigo e sim como um aliado!

Saudades sabia?

Big beijo

Ítalo do Valle disse...

Lindo poema!
Espaço agradável e muito bom pra se deliciar em belas palavras!

Abraços!

Confesso disse...

Imortal...

Eu grito sempre,
me exponho...
Sou corajosa?
Talvez...
Mesmo assim ele se foi,
o tempo o levou...

Beijos confessos

Maria Ana disse...

As pessoas vão sem que a gente perceba. Daí, a gente tenta buscá-las de alguma forma... Algumas voltam e percebem que nunca deveriam ter saído dali. Mas as outras... Nunca nos pertenceram, e pode ser as que mais nos fazem falta. Geralmente são.
E nem adianta se expor, pedir, gritar... Sempre se vão.
Saudade, Rangel.

carpe diem disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
carpe diem disse...

Toda vez que passo pra ler você,vejo a minha verdade nua e crua em suas linhas.
Identificação total...bjão

Graça Pereira disse...

Passei para te deixar um beijo e votos de bom fds.
Graçaquelimane

WD` disse...

Sabe um daqueles dias em que você recebe respostas de onde menos imagina? Pois é, encontrei em suas intensas palavras, o conforto de uma coração confuso.
Parabéns, voltarei a lhe visitar em suas letras miudinhas de grandes significados.

jorge disse...

Prezado AC Rangel,

Venho retribuir a visita.
Conhecer seu espaço e poemas.

Abraço,

Jorge Elias

Palavras que falam por mim disse...

Olá, antes de mais nada, parabéns pelo blog!
E por acha-lo de muito bom gosto é que o/a convido a vir conhecer a proposta do meu Blog para você.

Aguado sua visita!

Forte abraço!

Karina

Raoni Moura e Carolina Zuppo Abed disse...

Pois é, será que as vezes não é melhor se arrepender daquilo que fizemos? Belíssima reflexão me traz esse poema! Parabens!!

Jacque disse...

Oi amigo. Muito Lindo.
Vim convidar vc pra conhecer meu novo Blog. Quem sabe vc deixe eu fazer um vídeo com uma poesia sua.
http://sentimentos-jacque.blogspot.com/

Beijo

Pérola disse...

Meus parabéns pelo seu blog.
Fiquei encantada com seus escritos.
Estou te seguindo sem sombras de dúvidas.É preciso dizer tudo,falar tudo antes q o tempo se vá né meu amigo.
Um beijo meu lindo.

intervalo disse...

Rangel,sempre belas poesias,quando foi,que esqueceu-me?saudades poeta.beijoss com carinho.Lia...

Maria disse...

Adorei o poema.. junto, o blog todo!
Parabéns

Thalita Souza disse...

Um amor aprisionado,é o que vejo,não consegue se expressar,talvez por medo,talvez.

armalu disse...

Se estas arrependido, ainda estas a tempo, quando se gosta de verdade, o tempo não passa, e é sempre tempo de gritares o nome de alguém. bj