sexta-feira, 6 de julho de 2012

O que peço ao dia - (Vicente Gallego)



O que peço ao dia já não é
que se cumpram os sonhos, que me entregue
cumpridos os desejos de outros dias,
porque enfim aprendi que os sonhos
são como as asas de um inseto:
quando lhes tocamos desfazem-se;
quando um sonho se realiza torna-se outra coisa
que não ajuda a voar.
O que peço ao dia começa a ser, aliás,
nais difícil ainda de alcançar
que sonhos realizados, porque exige
a antiga fé nos sonhos.
O que peço ao dia é simplesmente
um pouco de esperança, essa forma modesta
de felicidade.




ilustração tirada do blogdogibanet.wordpress

5 comentários:

Anne disse...

Também peço...

POR TODA MINHA VIDA disse...

Lindo pensamento belas palavras um abraço Pedro Pugliese

Valéria disse...

Lindo o poema.
Tb peço...
Carinhosamente
Valéria

Patrícia Oliveira ♥ disse...

Vim aqui deixar um presente pra vc,
meu selinho em comemoração aos 500 seguidores do blog.

Espero que goste e leve-o!

Beijos meus...
segue o link do meu carinho a vc:
http://momentosdapathy.blogspot.com.br/2012/07/meu-muito-obrigada.html

"Que seja doce..."

Ítalo do Valle disse...

Sempre me arrependo quando fico tanto tempo sem visitar o seu blog...
É vida, é sentimento e é poesia.

Um grande abraço!