sábado, 27 de abril de 2013

Dias de inverno


Partir se faz tão urgente
e os pés não se movem no chão.
Impedem-me sonhos perdidos,
velhos livros e um vazio completo.
Seguram-me as mãos do carrasco
e o cansaço de quase nunca viver.
Partir se faz tão urgente
quando os dias parecem tão frios...




imagem retirada do blog searadeversos.blogspot

5 comentários:

Ateliê Tribo de Judá disse...

Como sempre uma linda poesia.
"Há quem diga que todas as noites são de sonhos.
Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isto não tem muita importância.
O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado."
(Sonho de uma Noite de Verão)
William Shakespeare

Beijos
Joelma

Maria Emilia Moreira disse...

Olá!
Há momentos em que sabe bem partir...nem que seja em sonhos!
Há momentos em que sabe bem chegar...para recuperar forças.
belo poema.
M. Emília

Sonia Schmorantz disse...

A hora do encontro
É também, despedida
A plataforma dessa estação
É a vida desse meu lugar...

Milton Nascimento e Fernando Brant

Janice Adja disse...

Palmas!

Lu Nogfer disse...

Olá Rangel

Partir se faz urgente mas nunca se afaste do sol!
Quando se fizer inverno, como um bom poeta que é, finja que não o veja, que não o sinta. Deixe o verão te adentrar, ainda que fora de época.

Beijos e saudades, poeta!

PS: Estou de volta.