sábado, 24 de agosto de 2013

Velho baú


Procuro,
há muito, nos
restos e dejetos
da vida,
aquele derradeiro, velho
e empoeirado
sorriso.

Ainda...



ilustração obtida no ouroenferrujado.blogspot

6 comentários:

Valéria disse...

Ele está lá, poeta.
Vai achá-lo.
Carinhosamente
Valéria

Ateliê Tribo de Judá disse...

E os sorrisos, esses ...que parecem perdidos são os mais lindos e encantadores quando encontrados e vem mostrar que viver vale a pena!! E como vale!!!
Beijos e sorrisos grandes pra vc.
Joelma

Solange disse...

procure nos manuscritos da tua história..
aposto que vc encontrará vários momentos em que ele foi o personagem principal..

bjs.Sol

marlene edir severino disse...

Deixa-o livre para se expressar

Abraço, Rangel!

Carlos Rímolo ( Poeta Cigano ) disse...

Caro poeta Rangel!!!

Passando por aqui para deixar o meu
Abraço e carinho e deleitar-me com
seus textos. Perdoa-me a longa ausência, mas foi devido à falta de tempos, ok? Gostei do seu texto.
Que você tenha um lindo final
De semana e, um domingo
Maravilhoso.

Beijos de luz!!!!!!!!!

POETA CIGANO – 25/08/2013

http://carlosrimolo.blogspot.com
“Poesias do Poeta Cigano”


Ariadne disse...

Oi "Alma Tua", gosto demais dos seus poemas, sinto uma alma ardente de amor á espera...de algo que não vem.