sábado, 24 de agosto de 2013

Velho baú


Procuro,
há muito, nos
restos e dejetos
da vida,
aquele derradeiro, velho
e empoeirado
sorriso.

Ainda...



ilustração obtida no ouroenferrujado.blogspot

6 comentários:

Valéria disse...

Ele está lá, poeta.
Vai achá-lo.
Carinhosamente
Valéria

Ateliê Tribo de Judá disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Solange disse...

procure nos manuscritos da tua história..
aposto que vc encontrará vários momentos em que ele foi o personagem principal..

bjs.Sol

marlene edir severino disse...

Deixa-o livre para se expressar

Abraço, Rangel!

Carlos Rímolo ( Poeta Cigano ) disse...

Caro poeta Rangel!!!

Passando por aqui para deixar o meu
Abraço e carinho e deleitar-me com
seus textos. Perdoa-me a longa ausência, mas foi devido à falta de tempos, ok? Gostei do seu texto.
Que você tenha um lindo final
De semana e, um domingo
Maravilhoso.

Beijos de luz!!!!!!!!!

POETA CIGANO – 25/08/2013

http://carlosrimolo.blogspot.com
“Poesias do Poeta Cigano”


Ariadne disse...

Oi "Alma Tua", gosto demais dos seus poemas, sinto uma alma ardente de amor á espera...de algo que não vem.