sábado, 3 de agosto de 2013

Como disse a poeta *


"Removente ave, assim te somo a mim" *

Busco as palavras, os encantos,
que te envolvam e te domem,
que deem a este amor um nome,
que te desnude e te encante.

E que este amor, mulher errante,
encontre chão e tuas mãos e
a luz que há muito promete,
que te encontre e que me faça,
enfim, rei...




* Verso do poema Amavisse, de Hilda Hilst,
mais uma de suas pérolas...

ilustração: foto de Hilda obtida no literatura.atarde.uol 

6 comentários:

Ateliê Tribo de Judá disse...

Olá meu querido,
Bela escolha e ao meu ver:
Pornográfico seria um amor sem poesia.

"...Se a tua vida se estender
Mais do que a minha
Lembra-te, meu ódio-amor,
Das cores que vivíamos
Quando o tempo do amor nos envolvia.
Do ouro. Do vermelho das carícias.
Das tintas de um ciúme antigo
Derramado..."

Hilda Hilst

Beijos e uma ótima semana.
Joelma

Jossara Bes disse...

Lindo,... envolvente!
Beijos!

Valéria disse...

Parabenizo pelas escolhas, sempre perfeitas e de mto bom gosto.
Parabenizo tb pela capacidade de, em poucas palavras, dizer tanto e de maneira tão clara.
Parabéns, poeta!
Valéria

marlene edir severino disse...

Belo poema da Hilda.
(anti-monarquista aqui:nenhum rei impera!)

Abraço!




Eloah disse...

Hilda sempre me encanta! Precioso poema.Sublime e eterno é o amor.
Abraços

Ítalo do Valle disse...

Não sei como pude ficar tanto tempo sem passar por aqui!
Lindo!

Um grande abraço!