domingo, 9 de fevereiro de 2014

Fé cega


Sentir na alma o gesto incômodo,
a dor lancinante e
a borra do veneno que a vida
te impôs.
Caminhar , em passos largos,
à beira do precipício, terreno
árido
e, ainda assim, com tantas dores,
manter a fé cega
nos tempos que vêm...




imagem retirada do novoqeisso.blogspot

4 comentários:

Nádia Santos disse...

Forte! É assim que tenho me sentido... Bjus

Ateliê Tribo de Judá disse...

Acreditar naquilo que não se vê e simplesmente aguardar sua chegada como a mais linda vitória de uma vida... Assim é a fé repleta de esperanças e paixão profunda.
Beijos
Joelma

Maria Eu disse...

Quisera ter essa fé!

Graça Pires disse...

Um belo poema que não fala só de fé, mas também de coragem.
Abraço.