domingo, 1 de junho de 2014

Vaga


Como as espumas que cavalgam
as ondas,
desfiz-me aos teus pés nesta
praia inóspita.
Cumpri, assim, meus secretos desejos,
tocar-te mansamente, banhar tua pele.

Nada mais resta, portanto,
além de lembrar do sal que te dei...





ilustração retirada de luaalcantara.blogspot.com

5 comentários:

Ateliê Tribo de Judá disse...

Olá meu querido poeta,

O Sal na medida certa faz a vida ter sabores inesquecíveis,
Amor, sabor e poesia encantamento perfeito vindo de tuas inspirações, secretas??? rsss
Beijos
Joelma

Valéria disse...

Desejos e prazeres...
Gostei, rs
Valéria

Ítalo disse...

Quem dera a vida fosse sempre assim
Nos desfazer neste sal
Que tempera a vida desse jeito:
Em beleza e poesia!

Lindo poema!

Um abraço!

Anne M. Moor disse...

Lindo!

Graça Pires disse...

O desejo tão cúmplice do amor...
Um abraço.