quarta-feira, 14 de julho de 2010

Madrasta


Deixa
que a vida, madrasta,
te colha em silêncio,
te busque nos sonhos,
te faça sorrir.
Que te embale no tempo,
console tuas lágrimas,
te faça sentir
o que você quer.
Deixa
que a vida, madastra,
te arraste esta noite,
pra nunca
voltar!


Ilustração: overmundo

6 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

:)

Gislãne disse...

Deixe sempre que está vida ,madastra, te faça sorrir...
:)
Texto maravilhoso!!!!

gabyshiffer disse...

ah eu não quero vida madrasta não...rs
Tá lindo o poema amigo
Adorei
Q vc tenha uma linda noite
Beijos na alma!

Nanda Assis disse...

muito bacana.

bjosss...

Anne M. Moor disse...

Rangel

"Deixe a vida, (...) te colha em silêncio, te busque nos sonhos, te faça sorrir." Lindo isso!

Beijo sorridente :-)
Anne

Isabel disse...

Encaro o poema no sentido da madrasta sofrida... Nem só de madrastas más vive a humanidade! Há quem se dedique a uma família e nunca adquira o seu devido lugar!

Está de parabéns!

Saudações poéticas,
Isabel Montes