sexta-feira, 29 de abril de 2011

Infinita!

Grita a saudade,
fere,
preenche todos os
espaços,
todos os vazios.


Que são muitos;
infinitos...


Ilustração: Paul Gouguin - t3.gstatic

17 comentários:

Gisa disse...

Saudade é espaçosa...
Um grande bj querido amigo

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Eita saudade danada!
Ela é a ausência do ser e presença de um querer grande.
Abraços e um bom fim de samana

Catia Bosso disse...

A saudade não geme, ela grita!
A saudade não pede, ela manda!
A saudade não quer, ela apenas tem!
Sejamos para com ela como a ave que quer pouso depois de um longo vôo...

bj.

Anne M. Moor disse...

Rangel...

Saudade em uma noite
chuvosa e quente
traz uma certa
nostalgia do que foi,
do que poderia ter sido
e do que é
em momentos especiais!

beijão
Anne

Franco disse...

Oi!
Tua poesia é linda,mas não
encontrei Gauguin.
Posso procurá-lo na Net,mas
é mais bonito acompanhado de
tuas palavras!
Um beijo.

Catarino disse...

Muito bom. A saudade é assim mesmo.

Fred Caju disse...

Saudade. Sempre ela.

Pedra do Sertão disse...

Como não ficar assim, com tanta saudade no peito?!

marlene edir severino disse...

Preenche vazios
e torna presente
o objeto da saudade...

Um abraço, Rangel!

Marlene

Nanda Assis disse...

a saudade é espaçosa, ele consegue mesmo preencher os espaços. todos.

bjos...

Amanda Lemos disse...

Muito interessante o blog !
Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...;

www.bolgdoano.blogspot.com

Muito Obrigada, desde já !

Luísa disse...

Aiiii, esse amor que ainda fica e se chama de saudades...
O tempo costuma ser bom companheiro no amenizar da dor e da ausência do ser.
Beijinho terno!

Bárbara Queiroz disse...

Quem não se entrega ao saudosismo de vez em quando? É como um encontro marcado com o infinito que habita em nós.

Patrícia ♥ disse...

Oii..
tem selinho no meu blog pra vc!
e não se esqueça das regrinhas, rs

Beijoos
http://pathyoliver.blogspot.com/2011/05/300-seguidores-o.html

Valéria disse...

Poeta, saudade doi e mto...
dor infinita, sim.
Valéria

Soraya Chaude disse...

Que saudade é essa que te agita meu amigo.
Alma minha em alma tua.

Ítalo do Valle disse...

Desse infinito padecemos nós...Mas ainda assim tentamos em vão preenchê-lo com poesia!

Um grande abraço!