terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Fé inabalável


Sentava-se na soleira
da porta,
todas as tardes,
e ficava a se aquecer
ao sol,
olhos perdidos no
horizonte.

Fé inabalável no
retorno dela
para dia bem próximo.

E foi assim,
todas as tardes.
Fé inabalável...
...até o fim de sua vida!


ilustração: t0.gstatic

7 comentários:

Gislãne Gonçalves disse...

Afinal, é preciso uma fé imensa!

"Andar com Fé eu vou, que a Fé não costuma falhar"

beijos

Célia disse...

Aquecer-se ao sol... na solidão da vida... numa eterna espera... só com muita fé mesmo! Poema real!
Abraço da Célia.

Anne disse...

Rangel

Este teu poema pinta uma imagem tão linda...

Adorei.

bjs
Anne

Nanda Assis disse...

magnífico.

bjo...

Patricia Paula disse...

Rangel, olá. Nunca tinha visto o seu blog antes. E tal como gostei dos outros poemas também adorei a simples beleza deste. Apelam sempre tanto aos sentidos :)...

Também tenho um blog de poesia, se quizer passar por lá esteja á vontade :).

Eloah disse...

Dizem que a fé remove montanhas e eu acredito.
Felicidades.Muito amor e alegria, sempre.Bjs Eloah

MARILENE disse...

A melancolia da espera, em lindos versos.
Bjs.