sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Cidade etérea


Não é minha esta cidade.
Quem por ela passa
não sente meu respirar,
nem chora pelos crimes
que nunca  cometi.
Quem nela ainda vive
jamais comigo cruzou,
nem comemora os dias
que aqui nunca passei.
Não é minha esta cidade
e nem sua, também!


ilustração: ultradownloads

4 comentários:

Gislane disse...

A cidade esquece dos seus habitantes e vice e versa!

Belas palavras!!!

Beijos

teca disse...

Penso que as cidades são de todos aqueles que vêm e vão... em versos e prosas de agora e de então!!!

Beijos.

POR TODA MINHA VIDA disse...

As cidades sem habitantes são apenas frias construções ...alegria da vida as transforma ...na verdade construções são de todos os olhos que por ali passam e sentem de forma diferente um abraço Pedro Pugliese

Cynthia Lopes disse...

a cidade
não nos reconhece
e não nos
reconhecemos
na cidade.
espelho que não vibra
cinza por todo lugar.
flores,
apenas em nós!