sábado, 15 de dezembro de 2012

Defeitos


se perfeito fosse, meu não seria.
meu não seria sem trincado,
ao menos,
sem ondulações e ruídos.
chiados e distorções
me agradam e perseguem,
como se reparar ingratidões
missão minha fosse.
e assim, conformado, busco
e tenho o inconformado...
conserta-se!



ilustração obtida no google imagens 

7 comentários:

Por Amor disse...

Bela Atitude lindas e sábias palavras ..um abraço Pedro Pugliese

Vera Lúcia disse...


Olá Rangel,

Diante da delicadeza de suas palavras vim conhecer o seu espaço e deixar meu sorriso para você, entre o seu rol de amigos.

Gostei muito de seu espaço e dos belos poemas que li.

Defeitos... quem não os têm. São nossas fontes de aprendizado e aprimoramento.

Meu abraço.

Célia Rangel disse...

Rangel!
Consertar! Refazer! Recomeçar! Sempre novas tentativas, novas esperanças!
Abraço, Célia.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido Poeta

Ninguém é perfeito, tentamos apenas ser sempre melhores.Lindo sempre.

Um beijinho
Sonhadora

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Rangel. Muito bom o seu poema mostrando a condição falível do homem.
A questão para mim, é quando alguns defeitos passam a ser tão intensos e repetidos a cada minuto praticamente, denotando que só o novo poderá acabar com os barulhos chatos.
Bem, quando vemos, estamos diante do novo com problemas diferentes do anterior, ou seja, nada é mesmo perfeito, apenas devemos entender a nossa tolerãncia até onde pode ir e se adequar.
Obrigada pela tua presença nesse ano comigo.
Desejo que tenha um 2013 abençoado e feliz.
Que o seu natal seja de 365 dias no ano.
Estou retornando aos blogs amigos e ao face agora e aos poucos por motivo de saúde na família e comigo.
Beijos na alma.

Lu Nogfer disse...

Querido!

Hoje vim lhe fazer um convite especial para visitar o blog Vendedor de Ilusão onde participo do evento "Contos e Prosas".
Se desejar deixar a sua opiniao sobre o conto, ficarei muito honrada com as suas palavras.

http://vendedordeilusao.blogspot.com.br/2012/12/contos-e-prosas-apresenta-criacao-de_21.html

Um beijo!


Cynthia Lopes disse...

Delicado,
é mesmo a palavra!