segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Desenredo...


Sufoca-me a vida
e este estranho modo de
caminhar.
Pé ante pé, olhos turvos,
de minha alma subterfúgios...
Bem sei onde quero chegar.

Sonho atemporal...



ilustração obtida em omundoh.blogspot

9 comentários:

Janice Adja disse...

Um belo poema.
Beijos!!

Valéria disse...

Rangel, belo poema.
Triste?
Não sei...
Me fez pensar:"Não é que eu seja tão triste, só estou cansada." C.L.
Será?
Abraço, Valéria

Evanir disse...

Que nunca me sinta sozinha
nem afastada das pessoas
que amo.
Peço sabedoria para perceber
a presença de Deus
em todos os corações humanos.
Que minha presença no seu blog
eu venha semear somente a paz,
Que todas visitas , que eu realizar
eu deixe uma semente , que ao
germinar seja somente esperança
a nascer fazendo da sua vida
um mundo de infinita paz.
Que a fé manifeste a cada dia maior,
e você seja mais um anjo a manifestar
evolução mostrando o poder ,
que existe no amor de Deus.
Uma abençoada semana.
Beijos ,Evanir.

Evanir disse...

ALMA LINDA!!

Nádia Santos disse...

Se teu modo de caminhar sufoca-te....muda, ouse. O mundo está sempre nos pedindo pra mudar... Um abraço.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Que o sonho nunca se apague do teu coração...enquanto se sonha vive-se.

Beijinho
Sonhadora

Ateliê Tribo de Judá disse...

O Sonhos de uma vida as vezes fazem a desconstrução de uma realidade...um desenredo.

Linda poesia como sempre reflexiva.
Beijos
Joelma

Evanir disse...

Alma Linda.
Tenha certeza , que estarei sempre que puder aqui no seu blog.
A penultima seguidora sua é minha filha.
Eu entrei te seguindo novamente para vc enter quem é minha filha.
Sonhe e sonhe muito meu amigo
deixamos de viver quando deixamos de sonhar.
Abraços .Evanir.
PS: Obrigada pelo seu gentil email.

Lídia Borges disse...


Passo a passo se faz caminho.


Lídia