sábado, 14 de dezembro de 2013

Utopia


parece ser de um novo tempo
onde a saudade não cabia
onde sonhar
utopia
custava tão barato
pechincha
e rolava a vida
as vidas
sem tédio sem desesperança
mundo de criança
sol da manhã
tão branda tão clara
novo tempo novos sonhos
utopia!



ilustração encontrada em mises.org.br

6 comentários:

Ateliê Tribo de Judá disse...

E o que podemos dizer dos sonhos hoje distantes? acredito que realidade linda de um amanhã próximo e palpável.
Bela poesia como sorriso de criança e carinho na alma.
beijos
Joelma

Nádia Santos disse...

Sonhar não custa nada, nem faz mal a ninguém... e deixa a vida mais leve. Um abraço Alfredo.

Anne M. Moor disse...

Olá Rangel!
Tua poesia "is food for thought"... Adoro!

O meu "Redes, Trilhas e Estrelas" está à venda no amazon.com , no iBookstore e na Livraria Cultura (na cultura pode ainda não estar, mas estará :-) ). E o teu livro? Queremos ver tua poesia compilada.

Beijos grandes e um muy feliz Natal!
Anne

Valéria disse...

Poeta,
"novos tempos novos sonhos..."
É necessário, é preciso sonhar!
Gostei, mto.
Valéria

Eloah disse...

Poeta,que o natal e o novo ano te presenteie com caminhos perfeitos, pedaços de céu, feixes de luz interior, traços de emoção e como prelúdio a magia da fé e da esperança para fazer morada na tua alma e trazer felicidade e eternas aspirações. Forte abraço Eloah

arteemoes disse...

Olá Rangel! Passando para este teu belo e profundo poema e, especialmente, para te desejar um excelente Natal e um magnífico 2014, repleto de muito amor, paz, saúde, felicidades e realizações, extensivo a todos os teus familiares.

Abraços e fiques com Deus.

Furtado.