quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Do jeito que eu amo


Do jeito que eu amo

Era uma velha casa,
numa velha rua,
numa velha cidade,
que eu amava.
Gente comum,
pensamentos comuns,
vidas comuns,
que eu amava.
Mesmas conversas,
mesmos assuntos,
mesmos trejeitos,
que eu amava.

Era. Não é mais.
Agora é você,
do jeito que eu amo!!!

Foto: http:// farm3.static.flickr.com

2 comentários:

Cristina Figueira disse...

Poeta, retomei minha caminhada por entre seus versos...estou encantada! A sua virtude maior em colocar Fernando Pessoa, Cora Coralina, Cecília Meireres, etc...entre suas obras...Parabéns!
Agora me vou...tenho "Pressa"....amanhã voltarei...bjo no coração,Cris*

armalu disse...

Com o teu dom teu saber, valoriza o teu saber. te amo