segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Vida!


E o circo,
antigo palácio de fantasias e diversões,
morada do sorriso e da surpresa,
se foi...

E não levou sua festa
a novos ou antigos lugares.
Se foi!

O tempo se encarregou de
assassiná-lo.
Sem dó nem piedade.
Sem ingenuidade.

Que bom!
Agora não há mais como rir.
Nem como ser feliz.
Nem ao menos naquela
hora e meia que a magia durava.


Ilustração: click21

5 comentários:

Carla disse...

Que pena! É muito triste ver a morte do circo... e os poucos que ainda teimam não recebem o mesmo reconhecimento de antes.

Luiza Maciel Nogueira disse...

o circo talvez viva em cada um de nós, cada um tem o seu

beijos

Gislãne disse...

não gosto de mortes!!! Principalmente daquilo que faz falta.

intervalo disse...

Magia do circo,esquecida...onde andará o sorriso daqueles momentos lindos.Triste,porém linda tuas palavras.Beijos poeta querido.Lia...

Anne M. Moor disse...

A vida é feita de muitas mortes e tantas mais vidas...

Abração
Anne