sábado, 23 de outubro de 2010

Horizonte


Não há dor
de nenhuma intensidade
quando no horizonte
não consigo te encontrar.
Não há prazer
qualquer que seja
quando na solidão
não consigo te encontrar.
Não há nada.
Em qualquer horizonte.


Ilustração: dreamstime


13 comentários:

Anne M. Moor disse...

Aiii Rangel, que aridez! Estás a procurar no lugar errado. Procura dentro do teu coração que achas...

Beijos e um bom findi
Anne

Valéria disse...

Rangel,
poema objetivo e significativo.
Penso eu, que poderia resumí-lo em apenas uma palavra: saudade.
Estaria eu certa?
Valéria

ENCONTRO COM A POESIA disse...

Não há prazer
qualquer que seja
quando na solidão
não consigo te encontrar.
um prazer ler vc RANGEL,BJS!

romantic disse...

os poemas são a expressão do nosso querer .um bjo querido!

romantic disse...

boa semana querido.um bjo!

REGGINA MOON disse...

Rangel,

Lindo verso...quando não vemos nada além da saudades em nosso horizonte...

Grande beijo e boa semana!!

Reggina Moon

Janaina Cruz disse...

Não há dor, mas também não há alegria na falta de quem amamos, ou de quem a paixão nos despertou... A solidão? É uma companheira barulhenta, ela não cala, sempre relata coisas boas que passaram e que não conseguimos mais alcançar...

Sandra Botelho disse...

Há no amor um que de solidão...
E na solidão da entrega um mar de paixão.
bjos achocolatados e tenha uma doce semana.
Obrigado pelo carinho!

ENCONTRO COM A POESIA disse...

obrigada pela tua presença!boa semana.adoro vir aqui bjs!

Raoni Moura e Carolina Zuppo Abed disse...

Já dizia o Rei: "Além do horizonte, existe um lugar, bonito e tranquilo pra gente se amar".

Procure lá... talvez encontre razões!!

ENCONTRO COM A POESIA disse...

vim deixar um bjo!

Graça Pereira disse...

Tão árido...para encontrar o amor!
Será que a saudade secou o teu coração? No amor, não há limites: quem ama, tende para o infinito!
beijo
Graça

contagotas disse...

O amor é assim mesmo. Espero que encontre o que procura. Bonito o seu poema

bj
MariaIvone