segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Queimadas


Arde o fogo nas matas.
Incêndios criminosos, até.
Riscos e sustos.
Fogo ateado,
calor friamente calculado...

Como fizeram
covardemente
com meu coração.


Ilustração: gestorwillian

6 comentários:

Anne M. Moor disse...

Rangel

Nossos corações são nossos e não são os outros que fazem o que quer que seja com eles. Somos nós mesmos, nénão?

E o que "dos que" caem, literalmente, em nossos colos a provocar nossa sanidade? rsrsrsrsrs

E eu diria que se foi "friamente calculado" não foi amor.

Bjinhos
Anne

armalu disse...

Como deixas-te ????? pensa bem ... no eco da vida às vezes...o que fazemos recebemos. te amo.

romantic disse...

que isso meu poeta?

onde é este incendio?é melhor apagar viu? bjs !

Sandra Botelho disse...

Quanso o coração se incendeia, aquece o corpo e a alma, mas quando esse incendio é criminoso, mata nosso coração, queima nosso sentir e nos deixa em cinzas.
Bjos achocolatados

armalu disse...

Hoje talvez por ser o teu dia, o dia dos Poetas, vim deixar-te um poema...não te zangues...
Ser poeta
Ser Poeta é ser mais alto, é ser maior.
do que os homens!
É morder com que beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Àquem e de Àlem-mar
é ter mil desejos de esplendor
é não saber que se deseja
é ter cá dentro um astro que flameja
é ter garras e asas de condor
é ter fome, é ter sede de infinito
por elmo, as manhãs de ouro e de cetim...
é condensar o mundo num só grito
e amar-te, assim perdidamente
é dize-lo cantando a toda a gente.

FlorBela Espanca

deixa juntar meu grito ao dela, neste teu dia poeta.

armalu disse...

Hoje talvez por ser o teu dia, o dia dos Poetas, vim deixar-te um poema...não te zangues...
Ser poeta
Ser Poeta é ser mais alto, é ser maior.
do que os homens!
É morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Àquem e de Àlem-mar
é ter mil desejos de esplendor
é não saber que se deseja
é ter cá dentro um astro que flameja
é ter garras e asas de condor
é ter fome, é ter sede de infinito
por elmo, as manhãs de ouro e de cetim...
é condensar o mundo num só grito
e amar-te, assim perdidamente
é dize-lo cantando a toda a gente.

FlorBela Espanca

deixa juntar meu grito ao dela, neste teu dia poeta.