domingo, 7 de novembro de 2010

Certeza nos teus olhos


Não mais do que um instante,
breve,
um olhar em busca de sol,
de calor,
do conforto de que se precisa,
sempre,
suficiente, apenas, para encontrar
teus olhos.

E descobrir, assim, em meio àquela
multidão
que a busca não era só
minha.
Que daquele conforto não só eu
preciso.
Certeza absoluta ao descobrir
teus olhos.


Ilustração: whatever


14 comentários:

romantic disse...

E descobrir, assim, em meio àquela
multidão
que a busca não era só
minha.
Que daquele conforto não só eu
preciso.
Certeza absoluta ao descobrir
teus olhos.
lindo! lindo! doce poeta.bjos do mar.

gabyshiffer disse...

Lindo poema
adorei
Boa semana pra vc
Beijos

Vivian disse...

...quanto de verdade existe
num olhar que busca outro
olhar nos devaneios do amor!

um olhar profundo,
numa vaga de silêncio,
fala mais que mil palavras
desenhadas nas promessas.

um olhar!

bj, poeta!

Luiza Maciel Nogueira disse...

o encontro dos olhos - quando o amor vem - beijo!

ENCONTRO COM A POESIA disse...

BOM DIA POETA!
TENHA UMA BELA SEMANA!

Sandra Botelho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lu Nogfer disse...

"Não mais do que um instante,
breve,..."
Ou entao por toda a eternidade!

Em tuas palavras há luz como o nascer e o por do sol!

Um beijo!

Anne M. Moor disse...

Poeta!

Poeta fundo
Poeta na luz
Poeta na escuridao

Poeta!

Lindo!

bjos destes pagos
Anne

★★ GIZA ★★ disse...

OLA
ADOREI SEU BLOG E ESTOU TE SEGUINDO
ME FAÇA UMA VISITA:
WWW.FLORDELOTUS29.BLOGSPOT.COM
ME SIGA. VOU ADORAR QUE SEJAMOS AMIGOS
BEIJOS

Graça Pereira disse...

Olhei-te...olhaste-me...e não foi preciso mais nada!
Beijo
Graça

Valéria disse...

Poeta, um olhar... apenas um olhar!
É só o que precisa uma pessoa apaixonada: um olhar cúmplice...
Lindo, o poema...
Com carinho, Valéria

armalu disse...

Que olhos buscas amigo???
Que eles te encontrem que tu os encontres,num amor unico, e lindo como tu és ao escrever.

Luciana Cavalcanti disse...

Olhos como janela da alma...
Nesta alma tua (e nossa)
todos nos vemos.
A alma então como olhos
de olhar o Infinito.

Lindo, poeta!
E bom que na Vida, breve,
Sempre cabe um pouco de Poesia!
Fiz uma acolhida a você no Blog Poesia acidental:

http://poesiapouca.blogspot.com

Luciana Cavalcanti

Confesso disse...

Doce Rangel

Só um olhar... Para sempre...


Beijos confessos