domingo, 28 de novembro de 2010

Verdade


A noite,
inundada de silêncios,
testemunha toda verdade
da minha voz.

Quente e sonolenta,
esta noite
não tolera
mentiras.

O amanhecer virá
e a verdade,
assim,
como o sol,
se iluminará...



Ilustração: poesiaetudo

19 comentários:

Anne M. Moor disse...

Rangel

O sol dança nas paredes do quarto
em movimentos transversais a desenhar sonhos chorados de uma noite inteira.

Traz a vontade de te abraçar num acordar embalado por lembranças
fotografadas na alma.

Na minha e na tua!

Teu poema lindo como sempre.

bjos
Anne

Vivian disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marli Boldori disse...

Rangel,adoro poemas,porém não tenho o dom de dizer coisas belas com palavras,por isto só deixo um comentário simples.Adorei seu blog,conteudo rico e sensível com alma de poeta que vive com os pés sobre a terra,mas com o coração leve a flutuar na imensidão do infinito deste Universo que é o inverso do meu.
Sigo-te.Um abraço!

Vivian disse...

...a verdade é que eu me
perco em seus lamentos,
em suas palavras feitas
poesia!

beijo-te, poeta!

Nanda Assis disse...

a verdade doi, mas é importante!

bjosss...

EU SOU NEGUINHA disse...

A verdade dói...porém,ensina
Beijos

MEUS PENSAMENTOS disse...

a verdade sempre esta perto .é so olhar com carinho!
um bjo poeta!

Ítalo do Valle disse...

Linda será a verdade nos seus versos!

Abraços!

José María Souza Costa disse...

O que é cantar a alma? Por que descifrar a alma? Qual é o ministério ou por onde passa o enigama?Estou a esperar. O seu blog, é belissimo. Estou aqui lhe chamando a visitar o meu blog, e se possivel seguirmos juntos por eles. Estarei grato esperando por vc, lá. Abraços de verdade

D M Rangel, disse...

Estou a lhe seguir

; )

Sinto uma esperança vindo do escuro a procurar um sentimento de luz, simplesmente belo!

valdivino disse...

Cheguei aqui através da marcinha, muito bom conhecer seu espaço, muito bom,virei mais vezes.

Rangel somos de cidades vizinhas, sou de Goiânia, foi muito passar por aqui.

Tenha uma ótima semana.

abraços.

Janine Bettencourt disse...

Verdade, simplesmente a verdade :)
Beijo no teu coração,
Jana

Me disse...

a noite nunca tolera mentiras!
assim creio...
abraço!

marcinha disse...

bom dia querido ! vim te deixar um beijo!

Graça Pires disse...

Obrigada pela visita e pelas palavras deixadas no meu "Ortografia". Passarei aqui mais vezes. Gostei muito do poema.
Beijos.

Graça Pereira disse...

Há verdades á noite que, no dia seguinte, á luz do sol...são mentiras! Acredito que o poeta "na noite sonolenta, não tolere mentiras"
Um poema pequeno mas...tão fabuloso!
Adorei!
Beijo
Graça

'Lara Mello disse...

Obrigada por seguir!

Bju

armalu disse...

Tu tão diferente , tão igual. beijo obrigado amigo.

Gislãne disse...

E que verdade seria essa?

Lindo poema!

:)