quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Alerta!


Não há novo amor
quando o coração desaprende,
quando os olhos, pesados,
não encontram a luz,
sequer.
A inocência cresceu,
se fez gente.

Não há vida
para os condenados,
nos cárceres criados,
imaginados, talvez.

Não há mais os sorrisos
que o tempo desfez...



Ilustração: poeresias

15 comentários:

★★ GIZA ★★ disse...

ola
fiz um blog novo e adoraria ver sua presença por lá
se gostar me segue por favor
www.amorimortall.blogspot.com
beijinhus

Gislãne disse...

Lindamente triste!
:*

Ah! fiz um blog com microcontos (pelo menos eh assim que denomino os textos lá escritos)

eis o endereço: http://umapausaparaescrever.blogspot.com

Sandra Botelho disse...

A amar o coração nunca desaprende...Lindo poema. Bjos achocolatados

Serena Flor disse...

E o coração desaprende à amar? Acho que o coração é o órgão mais teimoso que há...rs.
Passando pra dar o ar da minha graça meu querido(ainda sem computador...aff!)
Beijos e ótima tarde pra você!

Chris... ჱܓ disse...

O que se deve, é aprender a amar...
Corações encarcerados talvez pela falta de amor...

Lindo e inteligente teu poema.
Me estimula o pensar...

Bjos milll

armalu disse...

É isso ai amigo. bj

Vivian disse...

...que tal ensinar o coração
novamente a amar?

mestres não faltam,
assim como também a luz,
as portas abertas para
que nos aventuremos com
novos sorrisos!

beijo-Te, poeta!

Anne M. Moor disse...

Rangel

Depois de aprender a NOS amar, fica mais fácil...

Poema lindamente triste.

Beijos
Anne

MariaIvone disse...

Não se desaprende, apenas queremos esquecer o aprendido.
Gosto muito do que escreve!

Bjos

Nanda Assis disse...

sempre existe tempo.

bjosss...

Pelos caminhos da vida. disse...

Lindo poema.

Obrigado pela sua companhia.

Fim de semana de luz.

beijooo.

Gislãne Gonçalves disse...

tOlá deixarei de postar no Mudança.com por algum tempo, mas postarei em outro blog que terá postagem em sua maioria de microcontos de minha autoria, mas pode ser que eu poste outros textos que não se encaixem nessa categoria. Eis o endereço: http://entaofalemos.blogspot.com
Espero sua visita. Beijos!

Sandra Botelho disse...

passando pra desejar-te um lindo domingo.Bjos achocolatados

Cristiano Melo disse...

Oi meu caro, muito tempo que não apareço e me deparo com este belo poema, que não é triste, é a constatação do que a vida nos ensina. Um tanto melancólico e esse é o ponto do charme do poema.

abraços

Branca disse...

Um coração que se fecha, não se permite amar, mas, ao menor sinal de abertura, o amor chega...preenchendo-o por completo.

Bom domingo!