quarta-feira, 9 de março de 2011

Pequeno punhal


São mesmo assim os velhos.
Sempre deixando que a emoção
lhes afogue os olhos.
Sempre brincando com o punhal,
o pequeno punhal das mágoas,
que teimam em usar cravado em seus
corações...

Tolos os velhos!

Nunca souberam que é durante a vida
que devemos chorar tudo o que
nos obrigar a isto.
E arremessar à distância,
perder para sempre,
nosso pequeno punhal das mágoas...

Ilustração: gstatic


18 comentários:

Gisa disse...

Talvez o problema seja que durante a vida estejamos sempre escondendo nosso "punhal de mágoas" para que não nos atrapalhe no dia a dia. Chegando na velhice que nosso dia a dia não é mais atrapalhado, encontramos ele lá, bem belo, embaixo do tapete e ficamos atônitos de como ainda conserva o fio.
Um bj querido amigo

Marcia Morais disse...

que poema mais triste poeta,mas vc o transforma uma obra prima.
beijos bom dia !

Marlene disse...

Poeta nossas magoas devem ser banidas da nossa vida dando lugar a sentimentos lindos como amor saudade carinho,coisas que enobrecem a vida de todos nos,lindo seu poema,
como tudo que escreve,para nos seus
fãs de carteirinha,um abraço
com carinho marlene

R.B.Côvo disse...

Eu não sendo velho, sou assim meio tolo. Abraço.

marlene edir severino disse...

Rangel,

Chorar tudo, mas viver intensamente tudo, no instante presente...

Um carinhoso abraço

Marlene

Déya disse...

Olá..
ob por tua visita lá no costurando.
gostei de suas letras também.
Convido lhe a conhecer então meu viver!

http://andreyawilsimar.blogspot.com/

Deixo te beijos meus e sigo conhecendo..

Kah Peixoto disse...

Eis que o mundo é cheio desses velhos que não aprendem, porque no fundo uma vida sem seus punhais seria um porão cheio de nada!

Vivian disse...

...ah meu poeta!!

quantas vezes é desta pequenina
arma que nos servimos para nos
proteger das agruras e desafios
que a vida nos submete, sem
entender de verdade que somos
sim usados por ela!

owwwwwwwwwww vida!!

bj n'alma"

Claúdia Luz disse...

Boa tarde !!

Lindo poema !!

Amanda Lemos disse...

Muito Interessante o blog !
Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...;

www.bolgdoano.blogspot.com

Muito Obrigada, desde já !

O autor disse...

Típica poesia que me prende. É belíssima. :D

Lis disse...

Que seria dos velhos sem o "punhal das mágoas " ? é aí que reside toda sua historia .
lindo oema Alfredo
passando e deixando um abraço

Claúdia Luz disse...

Bom dia !!

Vim agradecer suas palavras e a visita.

Um lindo dia !!

Graça Pires disse...

Um excelente poema!
Mas mais uma vez cito Torga: "A velhice é isto: ou choramos por tudo e por nada ou os olhos ficam secos de tanta lucidez".
Beijos.

Marlene disse...

poeta obrigada por sua gentil visita
fico muito feliz,quando recebo os amigos volte sempre que tiver um tempinho seja muito bem vindo,
um grande abraço sempre com carinho
marlene

Maria Luisa Adães disse...

Lindo,meu amigo, romântico, terno,
verdadeiro e de todos!

Seu poema não é triste, mas sensível, ao ponto de fazer chorar.

Belo e me encantou...

Tenho estado doente, razão de minha ausência, mas não esqueci sua poesia.

Com carinho,

Maria Luísa

maria disse...

Fred! querido amigo que saibas desfazer-te do teu punhal enquanto é tempo.
Adorei teu poema, é lindo.
Te adoro no que escreves.Menino travesso, porque és tão triste? te gosto muito.

Patricia Carvalho disse...

Belo poema meu querido...concordo com Gisa. Nós escondemos nosso punhal, porem anos mais tarde é impossivel não voltar e achar ele la bem guardado....

Voltarei