terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Fantasma


Anda pela casa o fantasma
de que lhe falei.
Assombra quem ainda não o conhece,
quem dele não teve notícia.

Se esquiva de quem,
desconfiado,
pede para vê-lo.

Acanhado, talvez!
Ou com muito medo dos vivos...


ilustração: data:image

8 comentários:

Anne disse...

Ou com medo de viver... :-)

Cristiano Marcell disse...

O fantasma,de medo, tira o corpo fora!!

Belo poema, meu caro!

yanna disse...

Que lindo , me encanta as coisas que não podemos decifrar. A dúvida é muitas vezes o sentimento mais bonito. Adorei aqui e estou seguindo , parabéns .

Célia disse...

Fantasma, somos todos diante do desconhecido...
Abraço, Célia.

Lícia Dalcin disse...

O fantasma faz de si segredo. Assim, cultiva a tribulação acanhada no não-conhecer: o medo.

Soraya Chaude disse...

Fantasmas, coisa estranha, que é isso???
Abraço amigo.
Obrigada pela tua visita ao Mareterra.blogspot.com

Vivian disse...

...meu esporte preferido
é exorcisar diariamente
meus 'fantasmas'.

alguns até que se são
bonitinhos...rsrs

saudades, moço!

bjos da Vivi!

Solange disse...

ontem li e reli...
hj voltei..

mostre-se.
não tenha medo.

às vezes os vivos estão mais mortos do que aparentam..
são fantasmas de seus próprios corpos..

bjs.Sol

(o parole sente tua falta)