quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Pesadelos



Quebrei os vasos, antigos, que acumulei
desde sempre.
Áridas as terras neles guardadas.
Fantasmas neles brotaram.
Só mesmo um sonhador, irremediável perdedor,
poderia guardá-los...
Mas, mesmo as noites mais longas
terminam.
E com elas, todos os pesadelos.




ilustração obtida na internet

3 comentários:

Valéria disse...

Rangel,
Renovar, sonhar e ser feliz!
Sem pesadelos.
Valéria

Graça Pires disse...

Hão-de florir outras flores em outros vasos... A vida recomeça sempre em todas as coisas.
Beijo.

António Jesus Batalha disse...

Encontrei seu blog e é uma honra estar a ver e ler o que escreveu, quero felicitar-vos, pois é um bom blog, sei que irá sempre fazer o melhor, dando-nos boas noticias, e bons temas.
Quero aproveitar a oportunidade para partilhar o meu blog : Peregrino E Servo.
Vou ficar muito feliz se tiver a gentileza de fazer uma visita ao meu blog.
PS. Se seguir, fique a saber que irei seguir também seu blog, se o conseguir encontrar.
António Batalha.
Parabéns e muitas felicidades.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/