segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Eterno





Apraz-me saber de tua ânsia,
em tudo semelhante à minha.
As angustiantes noites,
idênticos sorrisos,
compartilhados desde sempre.
Querer que desafia sonhos,
eternos como teu olhar.
Querer o que era impossível.

Para sempre...





ilustração obtida em licuri.wordpress.com

5 comentários:

Ateliê Tribo de Judá disse...

É lindo me encontrar nos teus olhos e sentir que a realidade é melhor que sonho.
Beijos
Joelma

Maria Eu disse...

Um belíssimo hino ao amor!

Valéria disse...

Poeta,
um belíssimo poema!
Valéria

Maria Rodrigues disse...

Que a partilha seja eterna.
Maravilhoso poema.
Um abraço
Maria

Graça Pires disse...

Para sempre um amor sem limites... Lindo, o poema.
Um beijo.