terça-feira, 13 de outubro de 2015

Impressionista




ADÉLIA PRADO


Uma ocasião
meu pai pintou a casa toda
de alaranjado brilhante.
Por muito tempo moramos numa casa,
como ele mesmo dizia,
constantemente amanhecendo.





Ilustração obtida em: omelhordiademinhavida.com

3 comentários:

Ateliê Tribo de Judá disse...

Ao seu lado tudo colabora para que o amanhecer seja lindo mesmo que já estejamos no final da tarde.
Beijos
Joelma

Valéria disse...

Adélia Prado e seu jeito especial de "escrever" o passado.
"Desejo a máquina do tempo
para que não haja o havido
e eu recomece misericordiosamente."

Do livro "Os Componentes da banda"
Adélia Prado
Excelente escolha poeta.
Abs,
Valéria

Graça Pires disse...

Que ideia fantástica, esta, de que fala o poema de Adélia Prado...
Um beijo.