terça-feira, 29 de junho de 2010

Longo inverno


Desvio das armadilhas deste
longo inverno
e canto as mais alegres
das canções.
Não paro para tentar decifrar
as mensagens da
solidão.
Ao contrário,
sigo sem me ocultar,
sem temer o alcance desta
sombra.

Caminho tão longo,
vida latente,
inverno tão quente!


Ilustração: educarfiles


9 comentários:

Pérola disse...

Boa noite amado.
Saudades de tu.
Também dei uma sumida,trabalhando muito.
Parabéns pelo poema gosto de estar aqui,minha ausência as vezes se torna necessária.
Um beijo grannnnnnnde.

Anne M. Moor disse...

Rangel

Bonita reflexão. Canta que os males espanta :-)

Bjos
Anne

Talita disse...

Andando pelos blogs, encontrei o teu...
Muito bom, cada texto, imagem..
Lindo teu cantinho..
Beijos

Vivian disse...

...que importa o inverno
se a primavera existir
na alma?

meu beijo com saudades
de você!

Raiça Bomfim disse...

Vim catar um pouco de calor, pro meu inverno que anda frio.

Opuntia disse...

É a solidão quem nos decifra...


Bjos

Lu Nogfer disse...

Desviar das armadilhas do inverno é se aquecer como se fosse em sol de verao!

Beijos lindo poeta
Saudades de ti,Rangel

Graça Pereira disse...

A solidão no Inverno...parece mais concreta e fria. Mas há tanta gente acompanhada...que está só! Só haverá Inverno se lhe dermos espaço...a tristeza não deixará que os olhos se iluminem...uma melodia dará vida...a um tempo que pode ser de alvoroço e de espera...
Belissimo poema.
Beijo
Graça

Suzana disse...

Mundo pequeno, pensamentos que voam.
Após postar no Fim da rua, passei por aqui e assuste-me com essa postagem!
bjs