quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Devaneio


Sentava-se ali, ao sol,
mal este despontava
e deixava que o dia
escorresse por suas mãos,
por seus olhos,
por sua alma.
Parecia fazer parte da natureza
à sua volta.
Sua voz,
tal qual o silêncio,
ecoava mais do que
se gritasse.
Seu olhar,
fixo no passado,
já não brilhava mais.

A vida, como o vento,
estava já muito longe...




Ilustração: gstatic

15 comentários:

Criss kelly disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vivian disse...

...mal conseguia esperar
a luz da lua bordando com
fios de prata a vastidão
do mar, lá ela estava
perdida em devaneios,
tendo como cia mornas
ondas querendo seus
pés acariciar.

bjbjbj

Anne M. Moor disse...

Rangel

vento que te quero
companheiro, parceiro
de horas de mim!

beijos
Anne

Marcia Morais disse...

serve esta breisa que por aqui passa rs...bom dia poeta!
que seu dia tenha margaridas no caminho! beijos!

Evanir disse...

Eu ja sou sua seguidora a algum tempo hoje só atualizei cmo seguidora.
Seus poemas continua mais lindo do que nunca sou uma grande devoradora de poesias .
Um feliz final de semana beijos ,Evanir
www.fonte-amor.zip.net
E
A Viagem
http://aviagem1.blogspot.com/

Morena disse...

Oi Rangel sempre agradavel
em seus comentarios.
Amo ler seus poemas, e volte
sempre amo sua visita.
Bjus de carinho...

Sandra disse...

Nunca é tarde para viver, basta querer!
Bj

Eva Laís ●•ツ disse...

Olá!! Fiquei muito feliz por te-lo no meu blog,obrigada!Gostei muito dos seus escritos! parabéns pelo seu blog é encantador! AbraçÕ!

libidinis disse...

Os seus poemas, são uma obra de arte! Sinto-me lisonjeada por seguir o meu cantinho, quisera eu ser poetisa...quisera eu...

Bjs

Josmael Bardour disse...

Bonita poesia. Ser poeta às vezes é tormento, é sofrimento que não tem cura.
JMBD
Porta de Entrada

Annie disse...

Olá AC

já tive oportunidade de ler muitos de teus poemas,algum tempo atrás ..
quando ainda não tinha meu próprio blog ..

Hoje sinto uma grande
satisfação em recebê-lo no meu cantinho ..


beijooos

Lu Nogfer disse...

Ola meu lindo poeta!

A vida passa tao depressa quanto o vento!E apenas como o vento podemos senti-la passar!
Saudades!

Um beijo!

Marília Felix disse...

Minha alma gosta do que Lê aqui!

Crys disse...

Lindo demais! Adorei seu cantinho, suas poesias...
Estarei sempre por aqui...bjs

João Araújo disse...

olá poeta

a quem lhe seguido tem
esse conhecido mote
se bem gostar adote
a pratica bem convem

o mote:

o caralho de vocês
é diferente do meu

em meu blog tem glosas minhas e de auores conhecidos