sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Quase seguros


Desta viagem a seda,
desfiada em sombras e
sonhos,
as acácias brilhando
ao sol das serpentes,
caminhos estreitos de
passos pesados, trôpegos,
quase seguros...

Desta viagem a sede,
ardente nas gargantas e
bocas,
as vontades chegando
ao sol dos setembros,
sombras compridas,
deveres cumpridos,
quase seguros...



ilustração obtida no blog tbrasil.blogspot.com

7 comentários:

Ateliê Tribo de Judá disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Janice Adja disse...

Palmas!!

Anne M. Moor disse...

Rangel

O jogo das palavras está genial!

beijão
Anne

Anne M. Moor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
John L.S. disse...

Ótimo!

Jossara Bes disse...

Olá,

Sua intimidade com as palavras é de encantar!
Lindas poesias!
Seguindo!
Beijos!

Clarice-Bela disse...

Muito lindo...