domingo, 13 de setembro de 2009

Datas


Treze de setembro.
O mais normal deles.
Tão cheio de igualdades, lugares-comuns,
tão rotina.
Que dia especial.
Nada de novo,
nem mesmo para mim,
comum mortal figura, tão elementar...

Arrastado dia, dos que levam
mais de vinte e quatro horas para nos
deixar.
Parecido com tantos treze
de setembro
vividos em outras datas.

Resta a vida,
mágica,
que por ele passou e sobrevive,
quase imortal!

Ilustração: farm3.static

14 comentários:

Alma inquieta disse...

"Treze de setembro.O mais normal deles.
Parecido com tantos treze de setembro vividos em outras datas."

Pois, amigo Rangel lamento, mas não é verdade!
Quer saber porquê?
Terá que visitar o meu blog!

Um beijo.

Wanderley Elian Lima disse...

As vezes a tristeza chega e todos os dias parecem iguais. As horas se arrastam e não chegamos a lugar algum.
bjs

Mline disse...

Nossa! Parece que estais a falar do meu dia o mais comum de todos e que findo saindo dessa mesmice ao ler seu belo verso. Bom inicio de semana .

M. Nilza disse...

Oi, Rangel!

Um dia de cada vez, e todos com sua importancia né?

Bonito seu poema!
Beijos

Nanda Assis disse...

os dias são todos os iguais, nos que somos diferentes a cada dia.

bjosss...

boa semana.

.........*................_
......................*../ /
......*..... ,O ....../ /
........., ( : : : )=/ /
....*...(` ~ (###)
........% ---' ` "y
............\......./
.....*......\...../
.........__ )...( __
........' - - - - - - - `

Anne M. Moor disse...

Teu aniversário talvez... Meus dias andam se arrastando de maneira infindável ultimamente! Talvez a solução seja olhar no horizonte e reestruturar os sonhos...

I wonder...

Beijos

Graça Pereira disse...

Há dias assim, mornos pela repetição. Mas é uma ilusão, nunca nada se repete. Desejo-te uma semana diferente na consciência do dom da vida, na partilha do melhor que tens para dar. Um beijo carinhoso Graça

Roberto Ney disse...

Há dias que teimam em se arrastar por anos a fio. Nesses dias, sem saber, temos a oportunidade de vivermos anos a fio em um único dia.

Grande abraço!

Sueli disse...

Será que existe mesmo um dia igual ao outro? Não. No mínimo, é um dia a mais. Um dia a mais para se sentir vivo, um dia a mais para amar, um dia a mais para sentir saudade, um dia a mais para esperar notícias... Um dia a mais faz o tempo que está passand ficar um pouquinho maior. E isso é o mínimo, não é? Bjus.

ângela marques disse...

para já só digo obrigada pela visita
porque vim ver um espaço lindo...

volto com mais tempo.

abraço

Lu Nogfer disse...

Olá Rangel,
Desculpe a ausencia!Voltei paro o blog mas ainda nao fiquei em dia com as visitas aos blogs amigos.Aos poucos estou fazendo isto.

Quanto a poesia...13 de setembro nao tem uma importancia especial pra mim, e pra vc? Sera que tem?Porque esta data?Um dia tao comum lhe chamou atençao a falar de sua igualdade?!Talvez seja mesmo um dai especial ou talvez esteja no seu Subconsciente.Pois este sempre influencia as emoçoes ocultas!Nossa que curiosidade!rs!

PS:Achei a poesia bem interessante!E dessa vez me deixou bem curiosa tbm!rsrs!
Bom,qualquer dia da semana, do mes,do ano é otm estar aqui a te ler e estarei mais vezes...

Beijo grande

Valéria disse...

Rangel,
concordo com vc qdo diz:
"Resta a vida,mágica,
que por ele passou e sobrevive,
quase imortal!"
Acredito que isso é tudo que importa. Pois o que é a vida sem rotina?
Com carinho
Valéria.

.POTT disse...

Obrigado pela sua visita..É bom termos mais amigos...
Um abraço e parabens pelo seu blogue..

POTT

Raoni Moura e Carolina Zuppo Abed disse...

Fazia tempo que não passava por aqui...senti saudades e vim. Não me arrempendi nem um pouco. Trabalho original e preciso. Parabéns!!