domingo, 11 de outubro de 2009

Finjo


Finjo compreender o que me é dado,
mesmo que me doam, magoem
os meus sentidos.
É desta forma que mantenho,
artificialmente,
a sensação de vida e
amor pleno,
ilusão do tempo
sem rancor.
E deste fingimento,
angústia,
fica este gosto amargo,
este travo,
de felicidade imposta,
deste vazio,
tão densamente cheio de você...

Ilustração: ginasticandoamente

14 comentários:

Giane disse...

...vazio, tão densamente cheio de você...

Perfeito.

Beijos mil!!!

Lu Nogfer disse...

Nao finja,apenas compreenda o que lhe é dado!Use sua sensatez!Este vazio talvez seja apenas uma miragem!Talvez nem exista!

Bjo grande

Jacque disse...

Obrigada pelavisita. Vole sempre.

Beijo.

Jacque

Nanda Assis disse...

as vezes é o mais certo a se fazer, mas n o melhor. fingir.

bjosss...

Alma inquieta disse...

Olá Rangel!

Tanta tristeza e desilusão ultimamente...!

Um beijo!

Valéria disse...

RAngel,
Pq Poeta?
Pq a maioria de nós fingimos esta falsa alegria e aceitação?
Simplesmente, perfeito...
Valéria

Anne M. Moor disse...

Como dizia o FP:
O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

Rangel, o vazio "tão densamente cheio de você..." Tão lindo isso. Teu poema é um grito de socorro, um desejo imenso de entender a vida... Dizes aqui o que nós sentimos e não sei dizer... Belo!

Beijos
Anne

Graça Pereira disse...

Meu Amigo
Um poema maravilhoso, quase um lamento. Mas o amor que se dá e que se recebe, não pode ser fingido sob pena de nos tornarmos escravos de uma mentira.
Gosto dos teus poemas, tão humanos e sensíveis e gostaria de os ler mais vezes, mas, últimamente andas fugidio, provávelmente cheio de trabalhoQue tenhas uma noite tranquila e descansada.
Um beijo.
Graça

EDUARDO POISL disse...

Entre o Passado, onde estão nossas recordações e o Futuro, onde estão nossas esperanças, fica o Presente, onde está nosso dever. (Sueli Phigucci)

Devido ao feriado e com a ilha e o hotel lotado nao pude estar presente no teu blogger, mais agora com tudo mais calmo vim te desejar uma linda semana com muito amor e carinho.
Um grande abraço

Sonia Schmorantz disse...

Especialmente bonito!
Um abraço

LomiAyurveda disse...

Olá Rangel;

Já me retirei do mundo virtual, hoje li e peço o favor de deixar uma nota ao nosso amigo, não sobrou outra forma de comunicação até esta é despropositada, reveladora, pouco pessoal e desconfortável para alguns assuntos.
Escusado será dizer sempre que é apenas a minha opinião.

Sabes que o problema é fingir o tempo inteiro que não se sabe o que se está farto de saber.

É fazer o favor a ti próprio de fazer dos dois parvos. De impores sofrimento a ti e ao outro.

O que entristece realmente é reconhecer que homens e mulheres aprendem tão pouco uns com os outros.
Não se aceita ou pratica que um homem ou mulher dê atenção, carinho, afeto,companhia, o que quer que seja, num momento de fragilidade das suas vidas, sem esperar ou exigir absolutamente nada em troca.
O bem querer e ternura entre duas pessoas não se explica, mede ou exige. Ou se respeita e aceita naquela proporção gratuita e eventualmente se acretita, cresce e desenvolve em amizade ou não.
Julgar que o homem ou mulher está disponível para todo o que se deseja ou sonha é ousadia e irresponsabilidade que induz em erros de culpa, que se sofre as consequências mais tarde.

O MAIOR PROBLEMA É NUNCA TERMOS ACREDITADO E CONFIADO UM NO OUTRO.

Tudo isto já não tem importância nenhuma prática. Mas para saírmos de conflitos sentimentais é realmente fundamental encontrarmos primeiro de tudo o PENSAMENTO LÓGICO do sucedido.
Isto é que é faz muita falta ás pessoas nestas situações.
Encontrar as respostas ás suas dúvidas e necessidades e questionarem :

A avaliação dos acontecimentos ou situações que cada um faz dos problemas e do que sente, pode ficar como um momento de crescimento e encontro de paz que nos impulsiona a proseguir de novo a caminhada da vida ou tornar-se um problema que nos complica a vida na realidade não a faz andar,
e pode transformar a pessoa em vitíma de:
Crenças irracionais que sustenta. De atribuições que arbitrariamente
faz sobre as causas das ocorrências.
Expectativas criadas sem fundamento.
Inferências preconceituadas em relação ao comportameno do outro ou de terceiros.
Discriminação inadequada das situações.
Querer á força algo que se deseja ou acredita é legítimo, mas quando a questão é de relacionamento entre pessoas, não basta sentir que se quer, temos que nos certificar de que a pessoa em questão estã disponível e também quer o mesmo ou não e respeitar essa decisão.

Todos estes aspectos podem levar a extraír conclusões das ocorrências precipitadas, sem provas suficientes para o poder fazer.
Qualquer acontecimento pode servir para arquitectar um mundo de ideias baseadas em supostos errados e fantasiosos. Mss para pensar com lógica é importante perceber se o mundo de ideias que erguemos tem ponto de apoio que lhe sirva de suporte ou passamos a explorar o que tendencionalmente se deseja e selecciona e afastamo-nos da realidade caíndo no desalento e cansaço.Revoltamo-nos quando os acontecimentos nem sempre acabam como seria desejável, em vez de desanimarmos e sobregeneralizarmos tudo o que correu mal, tirar partido da circunstância:
Que posso aprender com o que me aconteceu para na próxima fazer melhor?

Depois de perceber tudo o que aconteceu realmente, guardar o que de bom conquistámos e investir em novos projectos futuros compensadores.

Fortalecer a auto-estima.
Aceitar acontecimentos e compreender sentimentos dos outros desprendidos de juizos de valor.
Perdoar o passado.
Criar novos objectivos na vida.

Beijo amigo
(com tempo deixarei por aqui mais alguma coisa que gostaria de dizer).

Pauline Machado disse...

É verdade! É como: "...sorrir, quando a dor te torturar..."!

Novamente: como me sinto!

:0(

Um forte abraço, Lin.

Mline disse...

Aqui está retratado a alma de um eterno amor....Lindissímo poema...Até mais...

Ariadna Garibaldi disse...

Hoje estive aqui, a ler-te e de todos os poemas que li, este é o que mais me toca e digo sem sombra de dúvidas, é um dos mais belos que já li! Parabéns!

bjos

Ariadna Garibaldi