terça-feira, 5 de julho de 2011

Solidão companheira

De novo a solidão,
ilusão teimosa de
normalidade,
tapa na cara
que já nem dói.
De novo a ilusão
de que solidão,
teimosa,
é companheira...


Ilustração: t2.gstatic

11 comentários:

Marcia disse...

Vim te ler poeta querido um grande beijo!

Artes e escritas disse...

A solidão por companheira, que versos mais significativos. Um abraço, Yayá.

Gisa disse...

Infelizmente ela sempre está na espreita para nos acompanhar...
Um grande bj querido amigo

MARILENE disse...

Solidão e ilusão. Companheiras entre si e nossas companheiras nessa vida.

Bjs.

Carla disse...

A solidão pode ser uma boa companheira... só depende do ponto do vista.


Bjos

Eloah disse...

Solidão as vezes dói, mas muitas vezes tem seu encanto.É a companheira de nossos mais profundos devaneios e quem sabe de nossa criatividade.Ser só nem sempre significa ser solitário.
Um forte abraço.Eloah

Igor Pedroso disse...

É sempre uma ternura ler as suas poesias.
Felicidades, abraço

Anne M. Moor disse...

Rangel meu poeta preferido...

A solidão, resultante do querer, nos ronda a zombar de nossa sanidade. :-)

beijãoooooooooo
Anne

Vivian disse...

...solidão não, meu poeta!

solitude sim...esta que
te faz poetar de maneira
ímpar.

adoro!

saudades...

bjbjbjbj

sagitario disse...

eu casei-me com a minha solidão e temos sido felizes

Carlos Leite disse...

Concordo consigo, infelizmente... A solidão é a nossa única e fiel companheira. Aquela que nunca nos irá abandonar... Um paradoxo incrível!
Contudo, verdadeiro...
Todos morremos sozinhos...
Gostei imenso do seu poema.
Se me permitir gostaria de seguir o seu blog!

Atenciosamente,
Carlos Leite, http://opintordesonhos.blogspot.com