sábado, 17 de setembro de 2011

A dança


Mil vezes dançamos
a mesma melodia.
Passos suaves,
sincopados,
rostos colados.

Ainda assim,
não aprendi
a te conduzir...


ilustração: t0.gstatic

8 comentários:

Célia disse...

... dançar a mesma música ou conforme a mesma é uma arte a ser aprendida pela vida afora! Bela postagem!
[ ] Célia.

Anne M. Moor disse...

Rangel

Aceito o convite :P

bjinhos
Anne

Zélia Cunha disse...

Lindo poema!
Fecho os olhos e deixo me envolver pela música num doce bailado.
Um ótimo final de semana para você, amigo.
Beijos

Marly Bastos disse...

Rangel,
Há uma dança mais difícil do que essa de salão, que é a dança da vida. E nessa a gente não consegue controlar nem os próprios passos quanto mais a do outro.
Obrigada pelo comentário, o aceito embora ache que é bondade tua.
Beijokas

Valéria disse...

Poeta, então,... !?
se deixe conduzir, rs
Simplismente, perfeito!
Parabéns!
Valéria

Soraya Chaude disse...

Que falta de jeito. hei? beijo amigo estou brincado.

Eloah disse...

Não são os passos de dança que nos confundem,são os meandros da vida.
"Um novo passo de dança e asas para voar."
Forte abraço Eloah

Ana (Ballet de Palavras) disse...

Rangel,
Palavras belissimas que retratam por vezes, muitas vezes a veracidade em cada uma das nossas vidas.

Ana