quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Refúgio


Naquele vale,
onde as sombras parecem eternas,
o silêncio habita
e se faz constante.

Lá, o sol é tímido,
assustado...
Prevalece o frio do amanhecer
e um vazio igual
ao dos velhos corações.

Há muito que
é lá o meu refúgio...


ilustração: t3.gstatic

13 comentários:

Mery disse...

Olá, amigo.
Li o poema e vi o que está escrito no seu perfil...
"Não acredito que lá, num vazio onde o sol é tímido, igual ao dos velhos corações".É lá o seu refúgio?
É lindo, mas triste!
Um beijo de alguém que já te segue.
Mery*

Célia disse...

Seu poema demonstra o vazio existencial de que só a sabedoria nos faz atingí-lo. É enriquecedor!
Belo poema!
[ ] Célia.

Eloah disse...

Deixe a tristeza de lado - o mundo nos reserva surpresas.Quem sabe o teu refúgio muda para um lugar mais aconchegante e ensolarado? Tenha um dia encantador e iluminado!
Bjs no coração Eloah

Leonardo B. disse...

[a palavra faz-se refúgio e não existe a palavra onde o silêncio desconhece o seu lugar no mundo]

um abraço,

Leonardo B.

Anne M. Moor disse...

Rangel meu querido

Sopra as tristezas pro alto e deixa as estrelas e o sol entrar em tua vida...

bjs
Anne

Anne M. Moor disse...

Ué... kd meu comentário? Escafedeu-se? Eu havia comentado aqui hoje...

Apagaste? :-(

beijos :-)
Anne

PS. Faz "xô" pra tristeza!

Gislãne Gonçalves disse...

Belíssimo, porém triste. Afinal o belo não encontra-se somente na alegria.

beijos

marlene edir severino disse...

É no refúgio que a palavra se faz presente e nos presenteia, feito teu poema.

Também tenho o meu, invisível, transparente. Bem perto, aqui.

Beijo, Rangel!

Lu Nogfer disse...

Ola Rangel!

Passei so pra lhe deixar o calor do meu sol e um beijo!
Saia da sombra e se aqueça!

Beijo

Zélia Cunha disse...

Que o sol desse domingo penetre no teu refúgio e leve a luz...
beijos

Estante Seletiva disse...

Olá,
Parabéns pelo blog! Estou seguindo.
Segue lá também..

http://estanteseletiva.blogspot.com/

BlueShell disse...

Tantas vezes "nos encontramos" no nosso fugir...
Bj

Sandrio cândido. disse...

E de muitos poetas...
abraços