domingo, 4 de setembro de 2011

Engana


Esconde do tempo as marcas
que ganhaste pelo caminho.
Dissimula todas as lágrimas
que te fizeram companhia.
E sorri para o mundo,
o sorriso que tua alma
não sente...


ilustração: t2.gstatic

13 comentários:

Gisa disse...

Máscaras diárias.
Necessárias?
Um grande bj querido amigo

Eloah disse...

Ói, Rangel, Lindo poema e verdadeiro.Digo:" Que máscaras são estas que precisamos vestir agora e vida afora".Escrevestes lindamente este sentimento.Forte abraço Eloah

Chris... ჱܓ disse...

São máscaras... utopias que o tempo se encarrega de tirá-las.

Melancólico, mas belo poema.

Bjos!

Anne M. Moor disse...

Estou sorrindo...

bjs
Anne

Gislãne Gonçalves disse...

Eu sorrio, mas minha alma sente esse sorriso.

Vivian disse...

......enganamos aos outros.

e à nós?

bj imenso neste lindo
coração!

Vivi

♪ Su the best♫ disse...

"o sorriso que tua alma não sente",profundo e verdadeiro!
=)

Pedra do Sertão disse...

Mas é sempre um pouco triste viver sem se revelar completamente! Não sei se isso é possível, mas...

Nanda Assis disse...

é isso mesmo. é preciso enganar pra não contagiar.

bjos...

Anna Amorim disse...

Sensível poética da vida que não queremos e temos, e teimamos e fugimos com palavras de encantamento!

Beijos,

Anna Amorim

Anna Amorim disse...

Sensível poética da vida que não queremos e temos, e teimamos e fugimos com palavras de encantamento!

Beijos,

Anna Amorim

Célia disse...

Seu poema me traz grande reflexão! Penso na autenticidade, na transparência, na gratuidade e por ai vai... Podemos driblar o físico, mas a alma, essa é profunda demais, arraigada e convicta do que somos realmente!
Abraço, poeta Rangel! Parabéns!

Márcia disse...

A alma, meu caro, tudo sente, mesmo quando tentamos esconder.Belo poema!!
Márcia