terça-feira, 13 de setembro de 2011

Ilusão


Só mesmo ventos,
tão fortes,
para expor o que
minha alma,
convulsa,
teima em esconder.

Deliram meus olhos.
Ainda,
irremediavelmente teimoso,
acredito em você...


ilustração: data.image

14 comentários:

Artes e escritas disse...

Amei esse seu poema. Um abraço, Yayá.

Lau Milesi disse...

Lindo, lindo e lindo! Parabéns!!!
Um abraço.

Anne M. Moor disse...

A resposta está sempre dentro de nós. É só achar :-)

bjs
Anne

Valéria disse...

Rangel,
pq me identifico tanto com seus poemas?
"Ilusão", é lindo! Parabéns!
Valéria

Marcia disse...

Sempre belos poemas Rangel,parabéns bjo!

Isabela disse...

Necessárias se fazem as ventanias. Elas nos ensinam a ser o que somos e não reconhecemos a nós mesmos. Só nelas procuramos o antigo casado feito de sentimentos verdadeiros, fechamos os olhos para protegê-los e somos obrigados a olhar para dentro de nós.
Belíssimo poema.

Eloah disse...

Querido, o que existe dentro da alma é bem mais forte e importante do que a aparência teima em acreditar.Abra portas e janelas e tudo será mais fácil.Acredite.Bjs no coração Eloah

A Literatura e Hudson disse...

Gostei muito de seus poemas, também sou poeta tenho um blog e abraço tudo isso. HUDSON

Mery disse...

Linda a primeira estrofe
"*o que minha alma convulsa teima em esconder..."
Você é um poeta, parabéns!
bjussss

Salete Cardozo Cochinsky disse...

BRAVO!
Que força de expressão.
Amei. Parabéns

dilita disse...

Rangel

A alma teima em esconder...
Mas o belo permanece!
E o vento que é livre,como diz o poeta,em leve brisa levanta o véu. Um sentimento lindo é um hino que não pode ser calado.
Um abraço.
Dília Maria

Daniela Delias disse...

Aqui tudo é tão lindo!
Um beijão, poeta!

Neuma Queiroz disse...

E suas palavras dizem muito das outras almas, com delicadeza e maestria!

Sua escrita é fantástica, Parabéns!

Tb estou aqui, seguindo-o....

Atc,
Neuma Queiroz

Solange disse...

gostei deste..
parabéns!!

bjs.Sol