terça-feira, 24 de abril de 2012

Lírios


Esta tarde que passa lentamente,
propositalmente preguiçosa.
A xícara pequena, onde senti o sabor
do café há pouco preparado...
O vento breve que, de repente, invasor,
toma conta da casa,
quente, confortável e esta cadeira
tão antiga...
O relógio na parede,
calmo,
cumprindo seu destino de
contar a vida,
impedir que ela deixe de passar
a cada segundo.
E este vaso, estes lírios,
este perfume...
Qual retrato da vida pode ser mais
real?...






ilustração retirada do blogue havana.flowers.blogspot

6 comentários:

Ricardo António Alves disse...

Esplêndido.

Márcia disse...

Tempo, tempo és um senhor tão bonito...

Valéria disse...

Rangel,
Como os lírios combinam com essa tarde, com o som do relógio que não pára, e com seus poemas.
Adoro, esse blog.
Valéria

Gislãne Gonçalves disse...

As coisas da vida passam tão lentamente por nós!

:)
beijos


Gislãne do blog "Vê se ri um pouco"
http://mudancapontocom.blogspot.com

Anne M. Moor disse...

A do momento?

bjs
Anne

Solange disse...

bjs.Sol