sábado, 19 de novembro de 2011

Na vida!


Em tempos e noites
de nada,
a vida se corrompe
de vazios
e a solidão consagra
o fim das certezas
e o batismo da
amargura...



ilustração: t0.gstatic

10 comentários:

Solange disse...

triste..
mas de uma beleza encantadora..

bom final de semana.
bjs.Sol

saudade de vc no meu parole..

Antonio Rubilar B. Valente disse...

Olá!Gostei muito do seu blog, achei bem legal.Estou lhe convidando a visitar o meu, e se gostar, juntar-se ao grupo. Já sigo o seu! Abraços e um ótimo dia pra vc!!!

Lícia Dalcin disse...

A solidão é dura, pois nos mostra que nada mais do que ela nos é verdadeiro, ao menos no sentido minúsculo da verdade. Enquanto isso, caríssimo, o tempo. Que passa! Que passa! Que mi-se-ra-vel-men-te nos mostra o quanto somos impotentes. A amargura realmente se concretiza em nós no âmago da solidão - basta que queiramos constatar tal solidão. E logo na vida! Exclamativamente NA VIDA! E não-vida que será, hein? Que será? Bj

Lícia - apoetada do vulgo.

Célia disse...

Há um encontro na solidão - Nós!
Abraço da Célia.

Eloah disse...

É...a solidão não é boa companhia.Para preencher o vazio resta-nos viver um sonho lindo.Bjs Eloah

Ródrio disse...

Meu amigo Alfredo, parabéns pelos versos. Passarei sempre por aqui para aprecia-los. Abração e sucesso.

Haydee Cerantola disse...

A Solidão tem sido minha fiel companheira...

Anne M. Moor disse...

Rangel

Só tu podes mudar isso. Nem tempos, nem noites, nem vazios, nem solidão... só tu. Espia pra dentro a força que está latente esperando uma mão que o acorde.

Chin up e olhos no horizonte!

bjs
Anne

Soraya Chaude disse...

Fred, queria entender o teu canto... queria viver ou sentir tua nostalgia, pois tal como eu também andas sempre triste, da-me atua mão e vamos sorrir juntos. beijo

Zélia Cunha disse...

Olá, amigo
A solidão é fera... fere...alma ferida.
Beijos, querido.