quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Águas agitadas


O vento que impulsiona as
agitadas águas deste oceano
é o mesmo que desalinha
teus cabelos, o mesmo que,
à noite, arrefece o calor dos dias
deste janeiro, o que varre 
as cidades de suas poeiras e
velhos papéis.
As águas deste oceano, agitadas,
arrastam invisíveis barcos,
para invisíveis portos, em
tão sonhadas novas terras.

Fecha-se assim o ciclo da
tão desejada felicidade...



ilustração obtida no google images

10 comentários:

Wanessa Guimarães disse...

Adorei!!!

Beijo,
www.estanteseletiva.com

Por Amor disse...

Rangel ... Você é grandioso amigo maravilhoso...Um grande abraço Pedro Pugliese

Ateliê Tribo de Judá disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sonia Schmorantz disse...

Se um veleiro
Repousasse
Na palma da minha mão
Sopraria com sentimento
E deixaria seguir sempre
Rumo ao meu coração...
Rimas, de ventos e velas
Vida que vem e que vai
A solidão que fica e entra
Me arremessando
Contra o cais..
(Jessé)
Boa noite, boa sexta-feira
abraço

BELA FLOR. disse...

Parabéns linda poesia,amei!Bjs

Zélia Cunha disse...

Oi amigo,

Tua poesia é para ser sentida. Fecho os olhos e imagens passam e no meu imaginar sinto a brisa do mar e ouço o barulho das ondas nos rochedos.
Um ótimo final de semana para você!
Beijos

LauraAlberto disse...

às vezes é o mar mais agitado que nos traz a serenidade
outras só serve para nosso naufrágio

beijinho

marlene edir severino disse...

E
de vez em quando
as rotas coincidem

Abraço, Rangel!

Corpo-Alma disse...

Encantada poeta com sua prosa e versos. Meus parabens!

Mariseven Zanon disse...

Belíssimo!