sexta-feira, 17 de abril de 2009

Meus olhos

Meus olhos

Choram as tardes a ausência do sol
Úmido destas lágrimas o jardim
de casa se comove e se cala.
Por aqui você passou, em tempos mais
simples, quando o mundo era outro.

Foram-se as tardes quentes, exuberantes,
onde teu sorriso se encaixava perfeitamente.
Na tua ausência o mundo mudou.

Até eu, alquebrado, me cansei de te esperar.
E estes meus olhos, inexpressivos e quietos
desistiram até de chorar!

25 comentários:

€ster disse...

Belo, belo!

imagem linda, texto adequado..

um gole de poema no meio da noite, nada melhor..


bj

O mar me encanta completamente... disse...

Só por estes versos já valeu tudo.
Você emociona sempre querido poeta, e merece muitos aplausos.
Deus conserve esta inspiração
este encantamento que me faz pedir BIS...

Beijinho

Márcia Justiniano disse...

Sol dourado
Dia azul
Cores do mundo
Permaneçam
Para inspiração
Dos poetas.

Bj

Van disse...

Que lindo!

Palma da Mão disse...

Devemos impedir o sofrimento do espirito e impedir a nossa fonte de vida de secar...lindo mesmo
Beijinhos, bom fim de semana
Liliana

celina vasques disse...

Um dos poems mais lindos que já li!
Muito lindo!

beijos meus poeta
e meus aplausos!

Anne M. Moor disse...

Rangel,
Poema triste... Poema lindo - grito de socorro!

O sol está aí, apenas escondido pra tu o achares meu poeta brilhante!

Beijos

poliana disse...

Imortal...

Quanto meus olhos já viram, quanto meus olhos já choraram...
Que alegria hoje eles lerem Vc!

beijo...ma

Sonhador disse...

É incrivel a capacidade que a distáncia faz com um ser humano fim de um relacionamento...

Muito bonito o poema.

Úrsula Avner disse...

Caro autor, que delicada e linda poesia emoldurada por bela imagem. Seu estilo de escrita é envolvente, num lirismo encantador ! Sempre que visito o seu cantinho , me deleito com a poesia que nasce da sua alma ! Meu carinho.

Pils disse...

Olhos, espelho da alma, no entato espero q os olhos do eu lirico ñ sejam os olhos do poeta...
Q poesia linda...profunda...doce...apesar da tristeza q exala, inebria minha alma e me faz um bem enorme...brigada!

Joao P. disse...

Brilhante.

como eu comprendo o texto

Parabéns

João P.

paula barros disse...

Ei, nem quis me conhecer. Senti o seu silêncio.

bjs

Helena C de Araujo disse...

Tua poesia sempre me comove. E me encanta.
Gosto de ler você.
Beijo...

Tetê disse...

coisas, assim...
a dor do amor que se vai, qdo vai.
forte abç,
belo poema
.

vida cotidiana disse...

Parabéns pelo texto. Adorei o blog, quanta sensibilidade junta.

Jac. disse...

Linda sua poesia!
É forte e suave ao mesmo tempo!

Muita emoção por aqui!

Meu carinho.

Luis Bento disse...

Gosto da força do poema! Para além da sensibilidade do olhar...

João Ferreira disse...

Rangel,

Em primeiro lugar te agradeço pelas belas palavras deixadas em meu texto sobre minha mãe. Segundo, obrigado por ter linkado meu repensandoconceitos.
Agora, com respeito ao poema "meus olhos" fico sem palavras, só posso dizer que são coisas de poeta apaixonado pela vida.

Forte abraço,

João

Alexandra disse...

Muito, muito bonito este seu espaço... adorei lê-lo! Voltarei!


Beijo.

Elaine Siderlí disse...

O fato é que em determindao dia/noite as lágrimas sempre secam!
Lindo poema.
bjus.

Elaine Siderlí.

Rosane Oliveira disse...

Lindo demais teu poema!
Adorei teu blog...posso ficar?

rouxinol de Bernardim disse...

A voz da saudade com S maiúsculo!

Alexandra disse...

Hoje reli este seu poema, e tornei a adorar...



Beijinho.

Sabrina Davanzo disse...

a saudade é triste mas oferece belas escritas.
Adorei!