quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Helena C. de Araujo


Proximidade
(Helena C. de Araujo)


De repente a sensação de que
tempo e distância
não são mais
do que um simples fechar de olhos

e no abrir dos olhos
extreitam-se tanto
a ponto de se caberem
entre os braços...


Um comentário:

Helena C de Araujo disse...

Poeta... Se eu precisasse dizer pessoalmente o que senti ao ler um poema meu no teu blog, junto à tua maravilhosa poesia, a emoção não deixaria... Fiquei imensamente comovida... Obrigada por esse carinho e pela honra de estar aqui... Grande abraço!...