quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Não me fale deste amor




Não me fale deste amor


Não me fale deste amor desta maneira,
como se tivesse sido apenas coisa do passado.
O amor é. Ele nunca foi.
Não me fale deste amor
como quem fala de papel rasgado,
velhas anotações,
já sem qualquer valor,
a serem descartadas.

Me fale deste amor como coisa viva,
como o sangue que corre em tuas veias,
como a luz do sol que,
abrasadora,
queima a tua pele como fogo.

Me fale deste amor como coisa viva,
como o mar imenso que em seu movimento
faz o pescador alerta e esperançoso.

Não me fale deste amor desta maneira,
como se tivesse sido apenas coisa do passado...



Foto: http://www.blog.uncovering.org

Um comentário:

armalu disse...

Quem sera a sortuda que não vê, o amor imenso que lhe dás.