quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Soneto da vida



Soneto da vida

A vida, como mar revolto, transpira perigo.
Exige comando seguro, escolhas certas.
Mansão assombrada, janelas fechadas, portas abertas.
Fantasmas, sustos e medos. Fica comigo!

A vida, como porto seguro, tem dias felizes.
Praias ensolaradas, brisa suave, doce sabor.
Oferece momentos marcantes, alegria, amor.
Flores, romance, carinho, tudo o que me dizes...

A vida é desafio, enigma, mistério, surpresa...
Dias bons, dias ruins, experiências acumuladas.
Dela se guardam dores, carinhos, sorriso, tristeza...

Não se passa impune por ela, disfarçadamente.
Não se fica apenas com as coisas ruins...
Nem a alegria e o amor duram eternamente.

Foto: http://fabreubrazil.spaces.live.com

Um comentário:

armalu disse...

a alegria de um amor dizes não dura eternamente.
mas a falta dela te perturba muito tempo.
da-me a mão , apesar do aceano, vou guarda-la no meu peito