terça-feira, 14 de outubro de 2008

Te amo sem dizer...


Te amo sem dizer...

Ao contrário de ti, que gosta de luzes,
amo a penumbra, a escuridão.
Nela é doce abandonar o já e
pensar na imensidão.

Ao contrário de ti, que adora agitação,
amo o silêncio, o absoluto calar.
Nele é puro prazer me perder,
me deixar viajar.

Ao contrário de ti, que ama falar,
me calo por completo, não falo.
Assim consigo ouvir o amor,
escutá-lo.

Ao contrário de ti, que diz me amar,
te amo sem dizer, sem contar.
Assim minha alma te abraça,
meu coração te enlaça...
... Nem preciso falar!


Foto: http://www.happy-stiletto.blogspot.com

4 comentários:

mousemaster disse...

Como expressar a grande satisfação de ter notícias sobre um primo que sempre admirei pela simplicidade, perseverança e acima de tudo humilde.
Parabéns.
Roberto - SP

repensandoconceitos disse...

Me identifiquei muito com esse seu poema, pois sou meio calado ou como cantou Raul Seixas: "não falo de amor quase nada". Todavia, amo profundamente minha esposa. Obrigado por traduzir em palavras meus sentimentos.

armalu disse...

Neste poema me identifico me revejo, pois nada pode ser melhor, que olhar e sentir todo um mundo de emoções, quando as mãos se tocam e os olhos falam. tu tens o dom da escrita Sr porta

Solange disse...

visitando o dia do seu nascimento..
e gostei demais, porque mesmo calado, vc nasceu amando..

bjs.Sol