segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Chover


Chover

E a chuva veio.
Verdadeiro temporal.
Dilúvio, lavando meu peito,
levando meu sonho,
molhando meu chão,
afogando ilusões.

Fez-se a enxurrada,
noite adentro,
alma adentro,
vida a fora.

Sem nenhuma cobertura,
terreno descampado,
corpo ensopado,
frio,
tremor...

Eterno !


2 comentários:

Adriana disse...

sem nenhuma cobertura...deixa, deixa a chuva molhar, ensopado dá caldo de poesia..rs

Elaine Siderlí disse...

Ual...que foto linda!!amudoro raios!!
o poema é uma delícia!
A chuva é sempre uma benção!

Gostei!

Elaine Siderlí.